Sambódromo do Rio é adaptado para receber moradores de rua

Notícias, People
Sambódromo do Rio de Janeiro

A prefeitura está transformando salas de aula das três escolas municipais que funcionam sob as arquibancadas da Sapucaí em unidades para acolher até 400 pessoas em situação de rua durante o período de isolamento social da crise do Coronavírus.

Outros 205 leitos serão criados na cidade, sendo 100 num espaço privado cedido no Santo Cristo, 55 novas vagas femininas no Hotel Popular da Central do Brasil e 50 no Hotel Popular para idosos, do Centro.

Salas de aula serão dormitórios

Os quartos terão, em média, sete camas e dois ventiladores. Já nos banheiros foram instalados chuveiros. Os acolhidos vão receber um kit higiene – a prefeitura adquiriu 15 mil desses, porque muitos já estão recebendo na rua -, com sabonete, creme dental, escova, lenço e toalha, e terão direito a três refeições diárias. Não haverá, porém, refeitórios, como medida de evitar aglomerações. Outra ação preventiva é não oferecer álcool gel, pois grande parte da população de rua sofre de dependência química, então qualquer produto com álcool é evitado.

O sambódromo ainda servirá para atender quem não estiver abrigado. Na área externa serão montados dois conteiners com banheiros para a higienização de quem precisar.

Fonte: Extra

Post a comment


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0